segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

A carta de Deus.



A modernidade tem diminuído a importância das cartas, pois o que é mais usado nos nossos dias é o e-mail ou a mensagem eletrônica. Mas para a humanidade sempre foi importante e utilizável o sistema de correspondência. Egípcios, Persas, Gregos, Cretenses, Fenícios, Chineses e Romanos, foram impérios que fizeram uso de esse meio de comunicação.
Para os crentes do primeiro século a correspondência por cartas era importantíssima, que de tão importante encontramos dentre os 27 livros do Novo Testamento, 21 são cartas. As cartas foram o meio que foi utilizado para levar as instruções dos apóstolos até a s igrejas, recém formadas.
Mas a pergunta nessa noite que gostaria de fazer para você é: E se você recebesse uma carta de Deus, o que estaria escrita nela? Não responda o que você gostaria de ler, mas o que realmente estaria escrito nessa correspondência?
Pois, é justamente o que os primeiros capítulos de Apocalipse apresentam para nós, cartas de Deus para determinadas igrejas.
As sete igrejas não eram, meros símbolos. Eram igrejas reais em lugares reais, situadas ao longo do percurso de um caminho natural antigo que começava em Èfeso e terminava em Laodicéia. Apesar de cada carta tratar de uma situação particular, em um igreja particular, por isso serem nomeadas, elas tratam da igreja como um todo.
No mundo inteiro as igrejas apresentam situações semelhantes. Algumas sofrem perseguição, outras existem em condições de injustiça social, outras, como a igreja de Laodicéia, que era rica, respeitada, e vivia em segurança, mas estava espiritualmente falida.
As cartas em Apocalipse, porém fornecem um modelo de aprovação e correção, desafio e consolo. Fraqueza e falibilidade podem ser oportunidades para crescimento e fortalecimento espiritual.
E nessa noite gostaria de meditar especialmente na carta aos de Laodicéia com os amados irmãos, por isso abramos nossos corações para que Deus possa falar conosco através das lições que podemos aprender  por meio dela.



1º Jesus Cristo conhece a real situação da igreja. Apoc. 3:15-16
Querer ver sua real situação é muito difícil. Com frequência queremos esconder aquilo que nos traz vergonha. É por isso que a indústria de cosméticos tem vendido tanto nesses últimos dias. Pois, para muitos o que importa não é a verdade, mas aquilo que apresentamos para as pessoas.
A questão do status não influencia apenas as questões cotidianas, mas também aquelas que são espirituais. Nós encontramos igrejas que até parecem unidas e espirituais, mas na realidade não são.
Quando encontramos em uma igreja pessoas que se unem por causa do pecado, ou porque um irmão está sendo disciplinado e formam um grupo em defesa desse ou daquele, isso não pode ser considerado sinal de unidade, mas de conveniência com o pecado.
Não se una, com aqueles que vivem na prática do pecado, não se torna complacente com o erro, por isso lhe trará consequências bem desagradáveis.
A igreja de Laodicéia é um bom exemplo disso, os crentes de tal comunidade não queriam ou não conseguiam ver sua real situação perante Deus.
O problema queridos irmãos, é que Cristo conhece muito bem quem somos. Nós podemos disfarçar, podemos enganar, mentir, ludibriar os outros, mas Cristo conhece quem realmente somos.
Deus sabe diferenciar quem são os lobos, bodes e as ovelhas que estão no rebanho.
A igreja de Laodicéia não percebia sua real situação, mas Cristo traz a luz como realmente eles eram visto, “ Conheço as tuas obras, sei que não és frio nem quente. Antes fosses frio ou quente! E, por este motivo, porque és morno, não és frio nem quente, estou a ponto de vomitar-te da minha boca”.
Um fator interessante é que foi o próprio Cristo que descreve a igreja, não é um ser falho que diz sobre a igreja, mas Ele, o testemunha fiel, o verdadeiro, o Soberano da criação (14), Deus é que apresenta seu parecer sobre essa comunidade, portanto é uma visão correta da igreja.
A situação dessa igreja era degradante, sua vida espiritual morna havia levado Deus ao limite de sua paciência. Imagine querido, Deus não suportar mais as novas vidas?
A pergunta nessa noite é como Deus tem visto essa igreja? Como Deus tem visto sua vida.
Um fator interessante que podemos notar no momento que Cristo dá seu diagnóstico preciso, é que afirma que seria melhor que eles fossem “quentes ou frios”, mas eles estavam “mornos”. Em outras palavras Jesus esta afirmando que um cristão morno, é pior que um incrédulo. Cristo tem nojo de um crente mediano!
1 A- O que seria um cristão “morno”?
A Palavra de Deus nos afirma que pelos frutos conhecerão a arvore (Mt. 7:16). Em outra passagem nos afirma que devemos mostrar frutos dignos de arrependimento (Mt. 3:8). Em outra, que aqueles que são do pai reconhecem sua autoridade. Que as ovelhas reconhecem a voz do seu pastor.
Portanto, a partir disso podemos identificar aqueles que estão vivendo na mornidão. A- Aqueles que vivem em contendas. B- Aqueles que vivem na pratica de pecados. C- Aqueles que desobedecem a Bíblia. D- Aqueles que não tem compromisso com a oração e leitura da Palavra.
Para esses a palavra de ordem é: Arrependam-se ou sofram a consequência pelos seu pecados.
1 B- Cristo conhecia onde a igreja estava inserida.
Ao dirigir-se à igreja, Jesus demonstrou conhecimento da geografia onde a igreja estava estabelecida. Laodicéia era a mais rica cidade do vale do rio Lico, a região mais fértil da Asia, formada também pelas cidades de Colossos e Hierápolis.
Hierápolis era conhecida por suas águas quentes, Colossos por águas geladas, as duas eram utilizadas com fins medicinais, porém as águas de Laodicéia eram mornas, impróprias para o consumo. Ao beber essas águas a pessoa sentia náuseas. Laodicéia não tinha fonte própria de água, e ao transportar água pelos aquedutos vindos de Colossos, por pelo menos 8 Km essas águas amornavam e se contaminavam, ficando impróprias para o consumo.
Além de conhecer a situação dessa igreja, Jesus conhecia onde ela estava inserida, tanto que ele usa elementos do conhecimento daqueles irmãos.
Irmãos, Deus conhece quem é essa igreja, e quem está fazendo parte dela, e ainda onde estamos fixados. Não se esqueça disso! De Deus não podemos nos esconder e no tempo adequado ele tratará conosco.
2º Laodiceia pensava que a prosperidade financeira era sinal de aprovação divina. 3:17
No ano 60 d. C. essa cidade foi destruída por um terremoto, e os cidadãos recusaram ajuda de Roma e reconstruíram a cidade com seus próprios recursos. Mas, por admirável que essa independência possa ser nas questões materiais, no domínio espiritual a auto-suficiencia significa destruição; a verdadeira suficiência de uma igreja precisa vir de Deus, que é o que supre riquezas, vestimentas e saúde espirituais.
A cidade de Laodicéia era conhecida por seu centro bancário, cujos bancos até Cícero, imperador Romano, recomendava para troca de dinheiro. Além disso, sua prosperidade advinha da comercialização de um tipo próprio de lã. Uma lã preta lustrosa das ovelhas criadas naquela região.
Precisamos aprender que riqueza material não significa aprovação de Deus. Alguns afirmam: “Eu não tinha nada, agora veja como estou”! Tenho tudo que preciso, e ainda estou conquistando mais.
Se riqueza material fosse sinal de aprovação divina teríamos que considerar Jesus e os apóstolos como fracassados. E para não falar em outros grandes homens de Deus que pereceram a perseguição e o sofrimento por causa do nome de Cristo.
O escritor aos Hebreus no capítulo 11:32-40 afirma que existiram homens que passaram por diversas provações, mas foram considerados aprovados por Deus. Homens que o mundo não era digno, mas nenhum deles é tipo como uma pessoa rica.
2 A- A riqueza de Laodicéia a tornou orgulhosa e seu orgulho fez com que ela perdesse sua visão.
Outro fator que enriquecia aquela cidade era seu centro médico, principalmente oftalmológico, onde era produzido um colírio, que era tido até mesmo como milagroso, podendo curar todos os tipos de enfermidades oculares.
Por ser uma cidade rica ela se tornou orgulhosa e seu orgulho não deixava os Laodicenses perceberem sua real situação. Eles na verdade eram “desgraçados, miseráveis, pobres, cegos e nus.”
Nós, seres humanos, temos cinco sentidos fundamentais, são eles: audição, olfato, paladar, tato e visão. São eles que propiciam o nosso relacionamento com o ambiente. Com esses sentidos o nosso corpo percebe o que está ao nosso redor e isso nos ajuda a sobreviver, integrar, perceber, interagir e até modificar o ambiente em que vivemos.

Assim, pelo tato, pegamos algo, sentimos os objetos, sentimos o calor ou frio. Pela audição captamos e ouvimos sons. Pela visão vemos as pessoas, observamos contornos, as formas, cores e muitos outros. Pelo olfato identificamos os cheiros ou os odores. Pelo paladar  sentimos os sabores.
E como as pessoas sofrem quando perdem um desses sentidos. Lembro que uma prima minha sofreu um acidente e ficou sem o paladar por algum tempo e ela me dizia como é ruim não poder sentir o sabor dos alimentos.
Porém, creio que o sentido que mais deve fazer falta é a visão. Não sei se vocês já assistiram um filme chamado “Ensaio sobre a cegueira”, ele mostra como é difícil a vida de uma pessoa cega, principalmente aquela que um dia enxergou e depois perde essa capacidade por algum motivo.
Esse é justamente o problema espiritual de Laodicéia e a causa da cegueira espiritual daquela igreja era seu orgulho. È impressionante que o o sábio afirma assim: Não me de riqueza para que não me orgulhe( Prov. 30:8-9), mas sabemos que não é somente a riqueza que faz isso com as pessoas, mas a posição também pode causar isso. Ou um emprego.
Orgulho precede a queda, como no caso de satanás, pois quando nos orgulhamos não conseguimos ver os perigos que nos cercam, nem nossa própria condição. Não deixa o orgulho afetar a sua visão ao ponto de você pensar que agir assim ou assado, não terá consequências. Nem deixa seu orgulho te cegar e você achar que se envolver com certas pessoas não lhe trará mal nenhum.
Não deixe seu orgulho te atrapalhar ao ponto de você achar que não precisa de Pastor, pois se não precisássemos de liderança, Deus não havia estipulado nenhuma.
3º Deus nos oferece um conselho. 3:18
Embora houvesse uma situação cruel em que essa igreja estivesse vivenciando havia ainda solução para seu problema espiritual. O mesmo Deus afirma para as nossas vidas nessa noite, ainda há solução para nós. Ainda existe a luz no fim do túnel. Não existe pessoa ou igreja que esteja passando por momentos difíceis, de tormentas espirituais que não possa sair dessa situação.
A solução para nos levantarmos e sairmos dessa situação de mornidão é ouvir e colocar em pratica os conselhos de Deus para as nossas vidas. A Bíblia afirma assim:
“Temer o Senhor é odiar o mal; Odeio o orgulho e a arrogância, o mau comportamento e o falar perverso. Meu é o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a fortaleza. Provérbios 8:13-14”
“Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio.  Provérbios 19:20”
Deus apresenta um conselho, com três características, vejamos:
“Adquire de mim”,ou “compre de mim”em outras traduções, uma frase tão simples, mas tão poderosa e verdadeira. Afirmar que eles deveriam adquirir, não significava que tais coisas eram passiveis de compra por algum valor, mas que eram necessários que eles saíssem de sua letargia, de sua inércia, de sua mornidão espiritual.
Deus tem nos falado nesses dias que é hora de mudarmos de atitudes para com as coisas espirituais. Não é hora de ficarmos em casa, sem compromisso com a verdade, mas é momento de nos aprofundarmos em nossa relação com Deus. Hoje o Senhor nos chama para tomarmos posição em favor daqueles que verdadeiramente buscam a Deus.
Se você não tem se entregado a buscar a Deus, de se gastar por essa igreja, você não tem direito nem moral de dizer alguma coisa.


*** O primeiro conselho: Compre de Mim, ouro refinado***
Ouro refinado fala das coisas que são espirituais. Aquilo que vem de Deus não tem preço por isso é comparado ao ouro refinado.
Paulo fala dessa riqueza quando afirma assim:
Somos julgados tristes, nós que estamos sempre contentes; indigentes, porém enriquecendo a muitos; sem posses, nós que tudo possuímos! 2 Coríntios 6:10
Vós conheceis a bondade de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer por sua pobreza.
2 Coríntios 8:9

*** O segundo Conselho: Compre roupas brancas***

Mas o que quer dizer isso? Eles eram produtores de uma lã especifica daquela região, mas estavam nus. Tais roupas falam de santidade, precisamos buscar de Deus para nos vestirmos daquilo que é santo.
Quantos de nós estão vestidos de uma falsa espiritualidade? O Senhor vos chama assim: Hipócritas! Não adianta vir a igreja e posar de espiritual, se você esta em pecados ocultos, o Senhor lhe conhece e você pode esconder de todos, menos de Deus.
Como vai seu namoro? Esta vestido de santidade? Como vai seus relacionamentos? São santos? Como está sua mente? Esta santa?
*** O terceiro Conselho: Compre de mim colírio***
Eles eram fabricantes de um colírio muito eficiente, mas não era desse tipo que eles precisavam. Eles necessitavam do colírio produzido pela verdade que é Cristo.
Precisamos enxergar quem realmente somos. Precisamos que as escamas de nossos olhos sejam retiradas, para que possamos ver nossa real situação.
Precisamos do colírio de Deus para vermos a ação satânica que quer nos levar para longe de Deus e de sua vontade.
Não deixe satanás cegar seus olhos, pois ele usa instrumentos que muitas vezes estão bem perto de nós, para que não possamos ver aquilo que é correto e verdadeiro.
Conclusão:
O versículo 19 – 22 o Senhor vai mostrar seu interesse que aquela igreja mudasse de atitude. Que ela saísse de sua apatia e de seu orgulho. Mas um fator nos chama atenção, aquela igreja estava sem Cristo! Ele estava do lado de fora (20)!
Porém, apesar de receber as mais duras repreensões, essa igreja também recebe a mais profunda e maior promessa.
Ao vencedor concederei assentar-se comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.
Apocalipse 3:21

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Querido visitante,
Seu comentário é precioso, por isso não deixe fazê-lo, porém peço que se identifique. Assim como tenho coragem de dizer o que penso, espero que você também o tenha. Se for covarde, lembre-se que esse tipo de pessoa nem o Reino dos céus irá herdar.
Se você não tem conta Google, use a função openID.
Grato.