domingo, 12 de dezembro de 2010

Padre Fábio de Melo: Muito Obrigado!


Talvez o leitor do Pense Teologicamente tenha se assustado com o título dessa postagem., Outros pensaram “ele endoidou de vez”. Alguns já haviam acendido as tochas e armado a fogueira santa para que pudessem me queimar vivo, porém quero acalmá-los, essas atitudes não serão necessárias.
A muito tempo venho afirmando e defendendo que o conhecimento teológico é extremamente necessário para que possamos desenvolver nosso papel como vocacionados de maneira satisfatória para com o Reino de Deus.
Os sem conhecimento vivem me criticando, dizendo que a teologia mata, que precisamos é de unção, e coisas dessa natureza, que são típicas de pessoas sem o mínino de conhecimento teológico e muito menos bíblico.
Hoje estava no Domingão do Faustão duas presenças ilustres para o mundo cristão brasileiro, um para o catolicismo, e outra para o meio evangélico. Estavam reunidos em um mesmo lugar Padre Fábio de Melo e a Pastora Ludmila Ferber, e ambos respondiam perguntas da platéia, e definitivamente o Padre deu um show. Tenho que dar meus parabéns para a Padre Fábio de Melo. Respostas coerentes, firmes, sem gaguejar. Deu uma aula para a Pastora que não se saiu bem em nenhuma de suas respostas. Foi fraca teologicamente e biblicamente.
Depois de ver o vídeo da apresentação dos dois fui pesquisar a biografia do Padre e encontrei o seguinte:
Formou-se em teologia na Faculdade Dehoniana de Taubaté, com diploma emitido pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, e em filosofia na Fundação Educacional de Brusque, em Santa Catarina.
Fez pós-graduação em educação no Rio de Janeiro e mestrado em Belo Horizonte, junto aos jesuítas, no Instituto Santo Inácio – ISI (FAJE: Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia).

Em seguida, retornou a Taubaté, para lecionar na área de teologia fundamental e sistemática na mesma faculdade em que se havia formado.
Pesquisei também a da Pastora, e o que encontrei? Nada sobre formação teológica.
O padre Fábio de Melo provou por a+b que a formação acadêmica é de extrema importância para respondermos ao mundo pós-moderno sobre nossa fé.
Obrigado padre!

SOLA GRATIA.

22 comentários:

  1. Concordo com o que o sr. disse. A teologia é extremamente importante pois o cristianismo não surgiu ontem e muito menos a bíblia. Realmente nota-se uma diferença enorme de conhecimento entre os dois. Deus também passa pela inteligência e esforço humano, não é à toa que Ele escolheu Paulo para evangelizar os pagãos especialmente os gregos. Paulo era letrado e conhecia filosofia além de ser romano. Padre Fábio representa uma instituição milenar e não pode falar em nome dela de qualquer jeito. Paz e bem!

    ResponderExcluir
  2. Estamos vivendo uma espécie de "simonia" no meio evangélico, estão ordenabdo "pastores(a)" sem vocação e sem preparo teológico sadio. Um sacerdote católico passa no mínimo 8 anos estudando, já em muitas denominações evangélicas basta gritar bem e perseverar no jargão "receba vitória!!!!!!!".

    ResponderExcluir
  3. Oi !!!
    Concordo contigo Natanael.
    Embora acredite que era justamente este tipo de reaçãoque os produtores do programa queriam ver...
    Parabens padre. Que triste a pastora.
    Será que eles não sabiam que o padre era bem mais preparado?
    Então, lamento pelo preparo acadêmico de "nossos" pastores, mas não consigo entender em que o teu comentário ajuda.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  4. Pr. Israelito,
    Será que a intenção dos produtores do programa era mostrar a superioridade do padre? Porque pelo que percebi a intenção real era dizer que Evangélicos e Católicos eram a mesma coisa, adoravam o mesmo Deus.
    O blog não tem a intenção de ser auto-ajuda para ninguém. A intenção do blog é levar o cristão a pensar. Se conseguirmos fazer isso já ajudamos muito.
    Grato por seu comentário.

    ResponderExcluir
  5. Pr. Natanael, concordo plenamente com seu texto, infelizmente hoje boa parte das igrejas não incentivam o estudo teológico, ao contrário desconfiam de quem procura se aprimorar para servir melhor. Estou tomando a liberdade de reproduzir o seu texto no meu blog, http://conversasaovento.blogspot.com/ com o devido crédito e link é claro. Estou preparando um livro versando sobre o papel do intelectual cristão, está figura em extinção. Abraços

    ResponderExcluir
  6. Natanael,
    Não penso que seja de fato a falta de formação acadêmica o motivo pelo qual a Ludmila não teve um discurso à altura do que apresentou o Fábio de Mello, diante das perguntas do Faustão.

    Conheço diversos nomes que não possuiem formação acadêmica, nem tampouco teológica, e que se saem bem ao apresentar à razão de sua fé. São pessoas cujas vidas servem de exemplo e inspiração para aqueles com quem se relacionam.

    Na verdade, o que de fato falta aos neopentecostais (como a Ludmila) é um mínimo de leitura bíblica coerente. Algo simples como “interpretação de texto”, coisa de ensino médio, já bastaria.

    Ela titubeou em perguntas simples, que ao meu ver, envolvem coisas como transparência, sinceridade e lisura. Por exemplo, qual é o destino do dinheiro recebido como pagamento dos shows? Ela enrolou, enrolou... isso não tem nada a ver com teologia.

    Reconheço o valor do estudo, eu mesmo leio tudo o que posso, estou para ingressar numa faculdade teológica e tenho pretensões de mestrado. Não obstante, nada disso é requisito para se proclamar o evangelho. Sinceramente, dizer que há qualquer outro requisito para se pregar as boas novas, além do Espírito Santo e a Graça de Deus, é dizer que existe uma casta especial, é negar o sacerdócio universal dos crentes, é sustentar uma suposta legitimidade de um grupo, é defender o clericalismo.
    Nesse ponto, discordo totalmente de ti.

    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  7. Humberto Ramos,
    Não defendo uma casta melhor ou o clericalismo. Entendo, respeito, admiro os milhares de obreiros leigos que o mundo já teve, respeito o valor que eles têm para o ministério cristão. Mas creio também que há dois grupos de leigos: A- Aqueles que não tem oportunidade de mudar essa situação. B- Aqueles que não querem mudar a situação, cmo penso ser o caso d Ludmilla Ferber.
    Outro fator importante é entender o contexto em que vivemos, onde o nível de formação intelectual aumentou e muito, sendo assim cabe a nós (pastores e líderes) pelo menos termos conhecimento Bíblico e teológico.

    ResponderExcluir
  8. Gostei de diversos pontos de seu escrito. Ele tem coerência teológica e possui argumentações de fácil entendimento, mas ao mesmo tempo, sem perder a profundidade. Porém, algumas questões deveriam ser ressaltadas.
    Tenho comentado com amigos que a Rede Globo assumiu uma nova estratégia para derrubar as igrejas evangélicas - expor as vergonhas não foi suficiente, em alguns casos teve até efeito contrário. Agora as armas de persuasão são outras.
    Temos assistido o número gigantesco de contratações de cantores evangélicos e católicos, pela Som Livre e outras gravadoras. Quem está tendo prioridade na divulgação? Não estou dizendo que defendo a mercantilização do evangelho. Porém, não dá para dizer que algo muito perigoso não está acontecendo neste sentido, quando estas grandes gravadoras se aproximaram de pessoas que tem muitas proximidade do povo. Em minha modesta opinião, estão corda para muito se enforcar. Por qual motivo? Apenas para incentivar, principalmente a juventude, a frequentar os templos católicos. O que estou defendendo aqui que o foco da Globo nunca será o evangelho de Cristo. A questão deles é apenas não ter que disputar em nada com a Record ou outros grupos evangélicos que estão tomando aos poucos o espaço deles. Agora, quanto a legitimidade destes outros grupos que afirmam ser cristão aí é uma outra história... Alguém consegue me dizer por qual motivo não escolheram um (a) pastor (a) tão carismático (a) e competente teologicamente quanto o Padre Fábio? Será que não existe? É claro que sim! Só que nenhuma escolha da grande mídia é ingênua. Fico muito surpreso um teólogo que critica pessoas que não valorizam a teologia, que para mim é uma das melhores formas de conhecermos a Cristo em sua plenitude, parabenize uma pessoa baseando-se primeiro em um programa de televisão, ainda mais o Faustão. Quero deixar claro que minha postura não é de defesa às igrejas evangélicas, principalmente as neopentecostais, muitas delas têm envergonhado o evangelho, mas também não posso agora dar o mérito nas mãos da igreja católica, porque ela também tem resquícios históricos que serviu para afastar Cristo de muitas pessoas. Apenas não podemos cair no engano... Existem pastores e pastores, alguns que se dedicaram mais aos estudos e outros que caíram na falsa afirmação de que apenas a unção capacita.

    ResponderExcluir
  9. É, a Ana Paula Valadão se saiu melhor que a Ludmila, e ao falar isso, já descarto a tese de que a idéia da Globo era engrandecer o padre e rebaixar a pastora, pois quando a Ana foi lá, não houve debate e ela pôs o Fausto no bolso. As pessoas querem fazer da Globo o 666 dos nossos tempos, mas se esquecem que foi a Globo quem deu toda corda para o Caio Fábio nos anos 90, cedendo até suas repartições para ele ministrar a Palavra e ganhar almas. Se não fosse a queda de nosso companheiro de ministério, talvez... Mas, voltando à questão do debate, gente, vamos ser menos críticos em relação à pastora, pois se ela não é teóloga, ele também não é cantor, e as únicas músicas dele que agente engole é quando ele imita a melodia e o jeito romântico de cantar do Fábio Júnior. Bota o homem diante do púlpito e ela junto com uma boa banda. Cada um fica em seu lugar, e pronto. Abraços, Pr. Marcio David.
    Abraços, Pr. Marcio David.

    ResponderExcluir
  10. Irmão, a Paz!
    Realmente, mas devemos lembrar qaue o que nos aproxima da Verdade é Espírito Santo, e neste quesito pescadores que se transformaram em pescadores de almas, não possuiam conhecimento teológico, mas conviveram com alguém que tinha, o próprio Cristo, enquando Paulo, grande conhecedor do Antigo Testamento, teve que ser chamado de forma sobrenatural, pois apesar de todo o seu conhecimento, não conhecia Cristo.
    Ainda estou em dúvida nesta questão do ecumenismo, ainda não vi problemas, apesar de corrermos o risco de trazer práticas erradas para o nosso meio (sincretismo religioso).
    Que Deus o abençoe com um ótimo ano novo.

    Graça e Paz!

    ResponderExcluir
  11. Em relação a exaltãção da Teologia, como estudo de Deus, o próprio Apóstolo Paulo à considerou esterco. Eu particularmente, acho tal conceito Teológico, arrogante, prepotente ou no mínimo pretencioso.
    Quanto a pseudo-pastora Ludmila Ferber,jamais sairia-se bem, mesmo se tivesse formação teológica, pois a mulher não tem cobertura espiritual para exercer cargo de governo na IGREJA DE CRISTO.
    Visite o meu Blog e terá mais informações sobre este assunto: "Mulheres Pastoras".
    http://discipulodecristo7.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. É. A mulher não tem cobertura espiritual para exercer cargo de governo na igreja de Cristo e isto estava totalmente desvinculado do contexto cultural, é isso que quer dizer?

    "Função de homem" também não está vinculado ao sistema social?

    Puxa vida, concordo com todos os posts acima, com exceção deste último, que acaba de me apresentar um Cristo machista, no mínimo. Ora, a lei é rigorosa em qualquer sociedade, justamente por ser lei, e por causa disso mesmo apresenta lacunas, sempre. Isto acontece porque a vida é dinâmica e a cada momento aparecem casos que a lei não contempla. Se Deus fosse como nós, não haveria como servi-lo, mas ainda bem que Ele é o melhor juiz que existe: o que de fato julga com equidade, segundo o caso concreto.
    Existem sim, pastores e pastoras que receberam do Senhor essa missão de pregar o Evangelho e levar pessoas a conhecerem a Cristo. O caso Ludmila/Fabio de Melo não pode ser tomado como exemplo para justificar sua postura doutrinária. Discordo totalmente.

    ResponderExcluir
  13. Muito boa a postagem e concordo com o conteúdo dela.

    Sem contar que as exposições do padre Fábio são inteligentes e muito mais sólidas do que a pobreza que temos nos púlpitos evangélicos hoje, para o nosso lamento.

    ResponderExcluir
  14. "O padre Fábio de Melo provou por a+b que a formação acadêmica é de extrema importância para respondermos ao mundo pós-moderno sobre nossa fé.Obrigado padre!"

    Desculpe mas o Pe.Fábio não provou nada. Ele "se saiu bem" devido sua formação teológica, porém isso não prova nada. A melhor resposta que um cristão pode dar ao mundo sobre o evangelho está nas obras, no seu comportamento.Um cristão do passado disse: "evangelize, se necessário use palavras".

    O sr. falando assim desconsidera e desqualifica os pequeninos que foram alvos do amor de Deus.
    O conhecimento teológico é importante, mas não é tudo.

    Os teólogos tem a presunção de tentar definir Deus, já os discípulos humildemente REVELAM Deus através de suas vidas...E eu falo isto como bacharel em teologia e pós-graduando em filosofia.

    Abçs

    ResponderExcluir
  15. Irmão Fábio,
    Como bacharel em teologia e pós-graduando em filosofia, seu nível de leitura e interpretação de texto deveríam ser melhores. Será que você não percebeu que o foco do assunto foi o momento em que ambos, Pra. e Padre estavam? NAquele momento eles não poderíam provar nada por meio de atitudes, seu único recurso no momento era a argumentação, e nesse ponto a pra. foi um fracasso!

    ResponderExcluir
  16. O engraçado de tudo isso, é que realmente a Rede Globo sem fazer novela consegue colocar os evangélicos em desarmonia com os outros. O papa com todo seu arcabouço teleológico, jurídico, intelecto, econômico, etc, etc, etc, se não se converter terá o lugar certo para a eternidade assim como os outros. Logo, na verdade a prioridade da RG é realmente por os evangélicos em contradição, tanto os pseudo intelectos como os mobralistas. Mais Jesus disse que os humilhados serão exaltados. E existe mobralista que prega para PHD, PDT, PTDOB, e é compreendido em gênero, número e grau. Portanto, lógicamente se aperfeiçoar, especializar é importante, mais o mais importante e flar do amor de Deus, tanto o intelectual como o Mobral. A globo derruba alguns mas não todos...

    ResponderExcluir
  17. E será que na mídia há salvação? Oque vemos na mídia são escândalo e mais escândalos. Onde está escrito que os cristãos têm que disputar nos meios de comunicação?
    Para mim um sabe o que estudou e a outra sabe nada, além de cantar e se colocar num ministério que não é para mulheres...
    E o dízimo, se a lei e os profetas duraram até João, e no Calvário a lei foi cumprida total... Me diz...
    Abraço e obrigada...

    ResponderExcluir
  18. Aham, entendo, filtração é a tradução...
    Já sei que não será publicado, só queria saber se vcs aprovam também o dízimo...
    Que Deus os abençoe e os esclareça mais e mais é meu desejo e oração.

    ResponderExcluir
  19. Joisse,
    Com todo carinho afirmoque não entendi seus comentários,mas mesmo assim postei. Dízimo, filtração, lei, profetas, joão.
    Desculpa,mas não entendi o que isso tem com o assunto

    ResponderExcluir
  20. Pq não o colocaram com Silas Malafaia? ou outro que do mesmo nível dele?Com cantora que é pastora pq o dizimo é grande debater com um padre maravilhoso, que eu oro pra se converter,é fácil perder na palavra...

    ResponderExcluir
  21. Eu assisti esse dia. O Pe. colocou ela no bolso definitivamente. A Ludmila Feber é mais cantora que pastora. Mas não tira dela a vergonha por não ter respondido melhor, mas deveriam ter colocado o Silas Malafaia e o Pe. Fábio de Melo.

    ResponderExcluir
  22. Eu tenho um pé atrás com os padres de modo geral.
    Reconheço e admiro sua formação acadêmica.
    Mas parece que não serviu para outra coisa, senão afundar o povo ainda mais.
    Toda sua teologia não contribuiu para que compreendessem textos como I Coríntios 10.7-21; Tito 1.6; I Timóteo 3.2; entre outros.
    Ou seja, é uma teologia que os torna melhores combatentes e maiores defensores daquilo que pregam, mas não do que a Escritura ensina.
    Logo, é um saber que apenas incha.

    ResponderExcluir

Querido visitante,
Seu comentário é precioso, por isso não deixe fazê-lo, porém peço que se identifique. Assim como tenho coragem de dizer o que penso, espero que você também o tenha. Se for covarde, lembre-se que esse tipo de pessoa nem o Reino dos céus irá herdar.
Se você não tem conta Google, use a função openID.
Grato.